quinta-feira, novembro 29, 2007

O "cala boca" do Rei espanhol

Todo menino passou por isso ao menos uma vez: Ter de encarar um valentão na escola.

Todo mundo já foi para o recreio passando por uma odisséia mental, e a nada metafórica górgona que o aguardava era um moleque mais velho e mais forte, espancador de menores e ladrão de merenda. Todos conhecem o tipo. E todos evitavam cruzar com ele, claro. Quanto maior a distância, menor o problema. Mas alguns usavam uma tática oposta; viviam puxando o saco do sádico mirim. Eram os baba-ovos de plantão, que compravam a simpatia dele com as adulações. Quando o valentão escolhia um deles pra extravasar sua violência natural, a saída do puxa-saco agredido era fingir que tudo não passava de uma brincadeirinha do amigão. Diminuía o tempo de surra e salvava as aparências. Assim o puxa-saco continuava amiguinho do covardão e tentava fazer com que os outros acreditassem que era apenas uma travessura. E afinal, quase nem tinha doído, gente.

Semana passada Lulla riu de Hugo Chávez quando foi chamado de sheick da Amazônia e de magnata do petróleo, entre outras graves ofensas. Tudo televisionado. O riso nervoso, forçado, demonstrava claramente que Lulla tinha medo. Lulla morre de medo de Chávez, o valentão boquirroto. Lulla fez o papel de amiguinho para apanhar menos.

Lulla foi ironizado, espezinhado, humilhado pelo psicopata Hugo Chávez , na Cúpula Ibero-Americana, ocorrida no Chile. Riu, nervoso, quase histérico, para disfarçar a humilhação mundial que passava. Não só ele, mas, aos olhos do mundo, todo o Brasil foi, de novo, agredido verbalmente pelo venezuelano. O mesmo que chamou nosso Congresso de papagaio dos americanos.

O rei da Espanha não comunga com esses pensamentos. Não agiu como Lulla, fingindo que era tudo brincadeirinha do amigão do peito. Não foi fraco, não foi pusilânime. Quando o psicopata falou mal da Espanha e do ex-primeiro-ministro José Maria Aznar, chamando-o de fascista, ouviu o merecido cala-boca; rei Juan Carlos, um homem educado, piloto aposentando da Força Aérea espanhola, fidalgo que bem representa seu país, deu seu recado ao ditador. E ao mundo: chega desse imbecil. Algo que não ouviu do presidente brasileiro; Lulla perdeu uma excelente chance de mostrar que não somos idiotas, ou ao menos, que não é covarde. Estamos mal. Lulla riu (riu!) ao ouvir as ofensas ironicamente dirigidas ao Brasil e à sua triste figura, meu nobre cavaleiro Dom Quixote; digo, Sancho Pança. Moinhos que o digam. Cervantes foi honrado pelo seu rei. Fomos humilhados pelo nosso presidente, mais ainda que pelo falastrão venezuelano. É de chorar; justamente quem deveria, até pela força de seu cargo, defender o Brasil de Chávez, preferiu fingir que a pancada não doeu. Achou melhor assim. Lulla só mostra as garras com os menores, como o jornalista americano Larry Rother, que relatou as paixões etílicas do presidente e quase foi deportado pelo "crime". Com os mais parrudos, age diferente; Chegou até a ficar amicíssimo de Fernando Collor, José Sarney e Orestes Quércia, a quem antigamente chamava de ladrões.

Com Evo Morales não foi diferente. O boliviano espoliou e humilhou o Brasil invadindo militarmente a Petrobrás, com transmissão ao vivo pela TV mundial. Lulla fez que não era com ele. Como se a pedrada não tivesse atingido suas costas.

O rei espanhol provou que tudo tem limite. Fez com Chávez o que Churchill fez a Hitler em 1938: Avisou ao mundo o perigo que representa um tirano demente e armado até os dentes. Parece que Juan Carlos teve mais sucesso que o inglês em sua empreitada. O alerta foi ouvido.

A Europa cansou de Chávez. O rei disse o que muitos pensam, mas não falam. O venezuelano odeia a Espanha, um país que enriqueceu à custa de muito trabalho duro. Muito diferente da Venezuela, que empobrece a olhos vistos, não obstante as fortunas arrecadadas com a exportação de petróleo, cujos lucros vão diretamente para o ralo do populismo e da corrida armamentista.

Na escola em que o rei Juan Carlos ministra aulas, Lulla ainda está no primário. E Chávez o espera no recreio, para roubar nossa merenda.



Fernando Montes Lopes Advogado

Por renbrant: assino embaixo!

sábado, novembro 24, 2007

Frase da semana

" O Ibama proíbe fazer bolsa com couro de jacaré, mas nenhum órgão reprime a confecção de Bolsa Família com o couro da classe média"

domingo, novembro 18, 2007

Entrevista de emprego


Edu, que não tinha orelhas, era dono de uma empresa e precisava contratar um novo gerente.
Selecionou três currículos e marcou as entrevistas.
O primeiro cara era ótimo . Conhecia tudo que precisava e era muito interessado.
Ao final da entrevista Edu lhe perguntou:
-Você percebeu alguma coisa diferente em mim?
E o cara respondeu:
-Sim, não pude evitar de reparar que o Sr. não tem orelhas.
Edu não gostou daquela franqueza e mandou-o embora.
O segundo entrevistado era uma mulher, e era bem melhor que o primeiro cara.
Ao final, entusiasmado, Edu fez a pergunta fatal:
- Você percebeu alguma coisa diferente em mim?
E ela: -Bem, você não tem orelhas.
Novamente Edu se zangou e mandou-a embora.
O terceiro e último entrevistado também era muito bom. Jovem, recém saído da faculdade, inteligente,
Boa pinta, parecendo ser melhor homem de negócios que os dois primeiros juntos.
Edu estava tão ansioso, que foi logo fazendo a pergunta de sempre:
- Você percebeu alguma coisa diferente em mim?
E para sua surpresa, o jovem respondeu:
- Sim, você usa lentes de contato.
Edu ficou chocado e disse:
- Que observador incrível você é! Como é possível você saber disso?
E o cara caiu da cadeira gargalhando histericamente:

- Porque é impossível usar óculos sem a porra das orelhas!

Esta mulher é um avião

Como NÃO transportar uma moto

xpock.com.br

Esse aí exagerou

quinta-feira, novembro 01, 2007

Correio vidente.

Entre na busca dos correios... http://www.correios.com.br/servicos/cep/cep_loc_log.cfm
Na busca de CEP escolha:

estado de São Paulo
cidade de São Paulo
selecionar Rua
digite Timão.

Esse é o resultado:

O pseudo-socialismo

Uma galinha achou alguns grãos de trigo e disse a seus vizinhos:

“Se plantarmos este trigo, teremos pão para comer. Alguém quer me ajudar a plantá-lo?”

“Eu não”, disse a vaca.

“Nem eu”, emendou o pato.

“Eu muito menos”, completou o bode.

“Eu também não”, falou o porco.

“Então eu mesma planto”, disse a galinha. E assim o fez. O trigo cresceu alto e amadureceu em grãos dourados.

“Quem vai me ajudar a colher o trigo?”, quis saber a galinha.

“Eu não”, disse o pato.

“Não depois de tantos anos de serviço”, exclamou a vaca.

“Não faz parte de minhas funções”, disse o porco.

“Eu me arriscaria a perder o Bolsa-família?”, disse o bode.

“Então eu mesma colho”, falou a galinha, e colheu o trigo ela mesma.

Finalmente, chegou a hora de preparar o pão.

“Quem vai me ajudar a assar o pão?” indagou a galinha.

“Só se me pagarem hora extra”, falou a vaca.

“Eu não posso por em risco meu seguro desemprego”, emendou o pato.

“Eu fugi da escola e nunca aprendi a fazer pão”, disse o porco.

“Caso só eu ajude, é discriminação”, resmungou o bode.

“Então eu mesma faço”, exclamou a pequena galinha. Ela assou cinco pães, e pôs todos numa cesta para que os vizinhos pudessem ver.

De repente, todo mundo queria pão, e exigiu um pedaço.

Mas a galinha simplesmente disse: “Não! Eu vou comer os cinco pães sozinha”.

“Lucros excessivos!”, gritou a vaca.

O porco, esse só grunhiu.

“Sanguessuga capitalista!”, exclamou o pato.

“Eu exijo direitos iguais!”, bradou o bode.

Eles pintaram faixas e cartazes dizendo “Injustiça” e marcharam em protesto contra a galinha, gritando obscenidades.

Quando um cobrador de impostos chegou, disse à galinhazinha: “Você não pode ser assim egoísta”

“Mas eu ganhei esse pão com meu próprio suor”, defendeu-se a galinha.

“Exatamente”, disse o cobrador. “Essa é a beleza da livre empresa. Qualquer um aqui na fazenda pode ganhar o quanto quiser. Mas sob nossas modernas regulamentações governamentais, os trabalhadores mais produtivos têm que dividir o produto de seu trabalho com os que não fazem nada”.

E todos viveram felizes para sempre, inclusive a pequena galinha, que sorriu e cacarejou: “eu estou grata”, “eu estou grata”.

Mas os vizinhos sempre se perguntavam por que a galinha nunca mais fez um pão.


Essa fábula foi escrita por Ronald Reagan em 1976, quando ele ainda não era presidente dos EUA, mas ela se enquadra perfeitamente a realidade que nós vivemos hoje: Os que trabalham, sustentam os demais.

Essa fábula deveria ser distribuída e estudada em todas as escolas brasileiras.

Quem sabe assim, em uma ou duas gerações, sua mensagem central pudesse tomar o lugar de toda essa papagaiada pseudo-socialista que insiste em assombrar nosso país e condená-lo à eterna miséria.

Mais algumas perolas do Enem

- O Brasil não teve mulheres presidentes mas várias primeiras-damas foram do sexo feminino.
Por renbrant: Várias foram do sexo feminino mas algumas eram...

- O Convento da Penha foi construído no céculo 16 mas só no céculo 17 foi levado definitivamente para o alto do morro.
Por renbrant: Eu acho que foi o morro que cresceu em baixo do convento.

- A História se divide em 4: Antiga, Média, Momentânea e Futura, a mais estudada hoje.
Por renbrant: É por isso que a Mãe Diná está rica.

- Os índios sacrificavam os filhos que nasciam mortos matando todos assim que nasciam.
Por renbrant: Os que nasciam vivos eram ressuscitados.

- Bigamia era uma espécie de carroça dos gladiadores, puchada por dois cavalos.
Por renbrant: A poligamia era um trem puCHado por um jumento.

- No começo Vila Velha era muito atrazada mas com o tempo foi se sifilizando.
Por renbrant: Isso foi uma epidemia de sifilis?

- A capital da Argentina é Buenos Dias.
Por renbrant: Pensei que fosse Nuevos Aires

- A prinssipal função da raiz é se enterrar no chão.
Por renbrant: Ele não essta sserto?

- As aves tem na boca um dente chamado bico.
Por renbrant: Com exceção das aves banguelas.

- A Previdência Social assegura o direito a enfermidade coletiva.
Por renbrant: Tem muito político que concorda.

- Respiração anaeróbica é a respiração sem ar, que não deve passar de 3 minutos.
Por renbrant: O meu recorde é respirar sem ar por 1 minuto e 40 segundos.

- Os egipícios dezenvolveram a arte das múmias para os mortos poderem viver mais.
Por renbrant: Talvez ezza fozze mezmo a intenzão delez, maz parece que não funcionou.

- A Geografia Humana estuda o homem em que vivemos.
Por renbrant: Esse cara é um poeta!

- Os Estados Unidos tem mais de 100.000Km de estradas de ferro asfaltadas.
Por renbrant: Eu acho que aqui no Brasil, a maioria das estradas de ferro também são asfaltadas.

- As estrelas servem para esclarecer a noite e não existem estrelas de dia porque o calor do sol queimaria elas.
Por renbrant: Essa afirmação está ultrapassada. Já inventaram filtro solar para estrelas. Agora elas não se queimam mais. Tá vendo, não são só as estrelas que esclarecem!

- Republica do Minicana e Aiti são países da ilha América Central.
Por renbrant: e a capital da Republica do Minicana é Santo do Mingo.

- As autoridades estão preocupadas com a ploleferação da pornofonografia na Internet.
Por renbrant: Caramba! Esse fala difícil.

- A ciência progrediu tanto que inventou ciclones como a ovelha Dolly.
Por renbrant: Isso é fácil. Quero ver eles conseguirem inventar uma ovelha com o ciclone Katrina.

- Hormônios são células sexuais dos homens masculinos.
Por renbrant: Seria essa a diferença entre os homens masculinos e os homens femininos?

- Onde nasce o sol é o nacente, onde desce é o decente.
Por renbrant: Essa resposta foi indecente.

- A terra é um dos planetas mais conhecidos e habitados no mundo. Os outros
planetas menos demográficos são: Mercurio, Venus, Marte, Lua e outros 4
que Eu sabia mas como esqueci agora e está na hora de entregar a prova,
a senhora não vai esperar eu lembrar, vai? Mas tomara que não baixe minha
nota por causa disso porque esquecer a memória em casa todo mundo esquece
um dia, não esquece ?
Por renbrant: Com certeza ela não baixou a nota dele. O mínimo é zero, né?

- O principal matrimônio de um país é a educassão.
Por renbrant: Agora feXou com Xave de ouTro.

Explique isso para o seu filho

Cenário:
Pai trabalhador e filho estudante dentro do carro, a caminho da escola.

Filho: - Pai, já que roubaram o som do carro, vamos conversar um pouco?
Pai: - Claro, filho.

Filho: - Pai, o que é inclusão social?
Pai: - Bom filho, é que muitas pessoas têm muito e outras nada têm. A inclusão consiste em dar direitos iguais a todos.

Filho: - Ah tá... os integrantes do MST são um exemplo de excluídos, né?
Pai: - Isso, filho.

Filho: - Pai, o que eu devo ser quando crescer?
Pai: - Bom, primeiro escolha uma profissão que você goste. Depois, estude muito, mas muito mesmo, e depois trabalhe muito mais, dia e noite, só assim você será alguém na vida.

(Atrasados para a escola, o pai pára sobre a faixa de pedestres e é multado, além de ser maltratado pelo policial).

Filho: - Pai, o que houve?
Pai: - Fomos multados, filho.
Filho: - Mas por que?
Pai: - Porque estávamos bloqueando a passagem, filho.

(Um pouco adiante o trânsito pára. marcha do MST está passando).

Filho: - Pai, por que eles estão bloqueando nosso caminho?
Pai: - É a marca do MST, filho.

Filho: - Ah tá... e aqueles policiais estão multando eles, né?
Pai: - Não filho, estão escoltando eles.

Filho: - Ué, mas nós estávamos bloqueando a passagem e fomos multados e maltratados. eles estão bloqueando tudo e são escoltados?
Pai: (silêncio)

Filho: - E o que é aquilo ali?
Pai: - É o refeitório deles.
Filho: - Ah sei, lá eles gastam aqueles vales-refeição igual ao seu, que ganha da empresa na qual trabalha.

Pai: - Não, filho, o governo paga a alimentação pra eles.
Filho: - Ué, e por que não paga pra você também?
Pai: (silêncio)

Filho: - E aquela ambulância lá? Ah, já sei... é por causa do plano de saúde que eles pagam, né? Como você paga pra poder ter assistência médica, né?
Pai: - Não filho, eles não pagam plano de saúde.

Filho: - Ué, não entendi.
Pai: - É o governo que está pagando essas ambulâncias que você está vendo.

Filho: - E por que você paga plano de saúde então?
Pai: (silêncio)

Filho: - Por que a maioria deles está com rádio?
Pai: - Porque o governo doou 10.000 radinhos pra eles se comunicarem.

Filho: - Pô, a gente sem som no carro, e você fala que precisa trabalhar pra comprar outro! Vamos pedir pro governo, então.
Pai: - Eles não nos dariam, filho.

Filho: - Ah, já sei. Você reclama que paga 40% de tudo que ganha pro governo,
mas, com certeza, eles pagam muito mais, né? Eles têm todas essas regalias!
Pai: - Não, filho, eles não pagam nada.

Filho: - Como assim?...
Pai: (pensativo, em silêncio).

Filho: - Pai quero parar pra falar com eles.
Pai: - Não adianta filho, eles só falam através de assessor de imprensa.

Filho: - Que legal!... vamos contratar um assessor de imprensa pra nós, pai?
Pai: - Filho, isso é muito caro... eu precisaria trabalhar o triplo do que trabalho, pra poder pagar um assessor de imprensa.

Filho: - Mas eles nem trabalham e têm?
Pai: - Mas, é o governo que paga, filho.

Filho: - Pai, não foram eles que invadiram um prédio público e fizeram a maior bagunça?
Pai: - Foram sim, filho
Filho: - E o que aconteceu com eles?
Pai: - Nada, filho.

Filho: - E por que eu fiquei de castigo e levei uma baita bronca porque quebrei a lâmpada do poste jogando bola?
Pai: - Porque você tem que cuidar e respeitar o patrimônio público, filho.

Filho: - E eles não precisam???
Pai: (silêncio)

Filho: - Pai, vamos com eles?
Pai: - Claro que não, filho...você precisa estudar e eu preciso trabalhar.

Filho: - O QUE??? PODE PARAR...EU VOU COM ELES! APRENDI QUE OS EXCLUÍDOS SOMOS NÓS! QUERO MINHA INCLUSÃO JÁ! (desce do carro e se junta à passeata).
Pai:(silêncio)

Faça um exercício de reflexão e imagine-se tendo que explicar essas coisas para seu filho...

Você não se sente enganado, roubado e humilhado por estes políticos corruptos que nos governam?

Você já parou para pensar que nós trabalhamos cerca de 4 meses por ano só pra pagar impostos?!?

nilson
O Grito (Vitor Assis Brasil)

O melhor "pega" de 2007

Essa briga foi no GP do Japão e valeu a 6º posição.

Protagonistas:
Ferrari: Felipe Massa
BMW-Sauber: Robert Kubica

As maiores trapalhadas da temporada 2007 de F1

No GP da Europa, Christijan Albers saiu com seu Spyker antes do "pirulito" ser levantado. Resultado: ele foi demitido.


No GP do Brasil, Kazuki Nakajima, filho do lendário Satoru Nakajima sentiu a pressão de sentar em um F1 pela primeira vez. Coitado dos mecânicos.




Na sua opinião, qual dos dois foi pior?

Viciado em trabalho

  • O viciado em trabalho não tem quarto... tem escritório.
  • O viciado em trabalho não tem amigos... tem contatos.
  • O viciado em trabalho não tem vida... tem carreira.
  • O viciado em trabalho não tem sonhos... tem projetos.
  • O viciado em trabalho não tem encontros... tem reuniões.
  • O viciado em trabalho não toma cerveja... toma cerveja.
  • O viciado em trabalho não faz sexo... descarrega o stress.
  • O viciado em trabalho não navega na internet... faz pesquisas.
  • O viciado em trabalho não tem domingo... tem hora-extra.
  • Por último: O viciado em trabalho não fica lendo esse blog... ele trabalha.

Eu estava quase morrendo.

Pensei que era por causa da cachaça... era o leite!

Agora sei o que o Lula quer dizer quando diz que vai tomar uma providência



Propagandas que jamais veremos
























Você acha que está com falta de sorte?

video

É assim que eu sobrevivo quando vou para Asia

video

Veja as notícias dos Jornais de 2008


Maio/2008
Timão estréia com otimismo na série B.
Derrota em casa na estreia não desanima, diz Nelsinho Batista.
Empate heróico com Moto Clube motiva jogadores.
Corinthians perde para o Ituano no Pacaembú.

Junho/2008
Contra o São Raimundo é tudo ou nada.
Geninho cai após derrota em Manaus.
Felipe reclama dos companheiros.
Betão pede respeito com a camisa do Timão.
Timão é goleado em Jundiaí. Paulista jogou com 9.

Agosto/2008
Candinho assume no Parque.
Náutico quer aproveitar o mau momento do Timão.
Após derrota, Corinthians agora é lanterna.
Corinthians vence a primeira em Caxias.
Gustavo Neri afirma que agora vai.
Everton Santos ansioso para o clássico de terça à noite.

Setembro/2008
Com ajuda do juíz, Timão vence o Marília.
Brasiliense complica e Corinthians perde mais uma.
Candinho ameaçado. Kalunga (que voltou) promete Felipão.
Candinho pede demissão e assume Luis Carlos Ferreira.
Moradei será o capitão contra o Gama.
Zelão faz contra e é demitido após nova derrota.
Luis Carlos Ferreira deixa o Corinthians.
Corinthians teria sondado Luxemburgo.

Outubro/2008
Pitú assume como técnico interino.
Vampeta tem moral com a torcida, diz Pitú.
Corinthians vence de virada e dá show, em Belem.
Garcia diz: Pitú é o melhor técnico do Brasil.
Com gol no finalzinho, Mogi Mirim bate timão.
Pitú cai e Timão fica sem técnico.
Corinthians faz propósta oficial a Oswaldo de Oliveira.
Oswaldo prefere ficar no Bangu.
Oswaldo justifica: "Não posso regredir!"

Novembro/2008
Ricardo Teixeira fala em Série A com 80 clubes.
Corinthians perde no ABC e torcida intercepta ônibus do time.
Tiãozinho (técnico do URT/MG) fala em poupar jogadores contra o Timão.
Garcia critica Dunga por não convocar Finazzi.
Marinho garante: Não seremos rebaixados.
Finazzi volta a ser titular contra o Santa Cruz.
Santa faz 4 a 0 e está próximo à liderança.
Ipatinga vence o Corinthians na Fazendinha por 4 a 1.

Dezembro/2008
Ninguém sabe onde está Garcia .
Corinthians pára as atividades por falta de água no Parque.
PCC faz rebelião nos presídios após rebaixamento.
Vampeta pede calma a Torcida.
CSA e Asa de Arapiraca sobem para a Série B. Corinthians cai para a Série C.
Supermercado Do Bairro será patrocinador da nova camisa.
Garcia anuncia Rincón como técnico para o ano que vem.
Related Posts with Thumbnails